sábado, 21 de maio de 2011


DESNUDA

A lua cheia brilha livremente
Adentra através das frestas
Traz encanto, anima a festa
E torna o clima melodioso, envolvente...

Dedos atrevido dedilha o violão
Ela desnuda chega ao gozo
Embarca em sonhos presunçosos
Se deixando levar pelo tesão...

Mergulha em águas abundantes
Emerge ensandecido o coração
E o pós-prazer da realização
Apropíngua os amados e amantes...

Quem pois quiser se arriscar
Sem o fazer de forma profana
É só deixar o amor entrar
Respeitando
As leis de Deus e as leis humanas...

Desde que o mundo é mundo
Existem guerras, tristeza, dor...
Porém o elo essencial para a paz
Resume-se basicamente na força do amor...



COPYRIGHT: Manoel Carlos Alves - São Paulo = Brasil
O DESIGNER DA POESIA: http://inkdesignerstampas.blogspot.com

















Nenhum comentário:

Postar um comentário