quinta-feira, 15 de julho de 2010

ESTADO DE GRAÇA










Deixe fluir o pensamento, deixe o amor acontecer...

...Se o amor é cego
não quero fazer alardes...
...À antigos ventos doei emoções
e o restante guardei para mais tarde...

O amor deve ser sempre doado...

...Semeado ao vento
nos campos, nas cachoeiras, nos descampados...
...Porque o amor foge a dicionários
e a regulamentos viários...

O amor é estado de graça...

...Navego pela memória
sem fazer cortes nas imagens...
...Enquanto alguém conta a minha história
surge alguém para matar os personagens...

O amor é eterno, o amor tem vida própria...


Autor: Manoel Carlos Alves - São Paulo = Brasil
15/07/2010 Para o blog; http://inkdesignerstampas.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário